Aprenda a fazer seu roteiro de quadrinhos
November 6, 2015

Aprenda a Criar Seus Próprios Quadrinhos

Oi. Tudo bom? Eu sou o Giorgio, e estou aqui pra ajudar quem quer produzir histórias em quadrinhos. Vou dar umas dicas do que aprendi esses anos todos. Antes, deixa eu dizer duas coisas.

Primeira: sim, eu entendo um pouco do assunto. Faço HQs esporádica e profissionalmente desde 1991, e publiquei minha primeira história em quadrinhos, no formato de álbum, em 2014 – Rastreadores da Taça Perdida, o segredo da Jules Rimet. Esta aqui.

Segunda: decidi começar este blog por obrigação moral. Se você olhar em volta, pra começar, os meios de comunicação dão mais espaço pra quem critica do que pra quem quer fazer quadrinhos. Por quê? Porque falar é fácil. Qualquer um com espaço num jornal, numa revista ou na internet pode ler um quadrinho e depois escrever ou fazer um vídeo a respeito. Neguim começou a ler quadrinhos ontem e já se acha O Grande Iniciado da Nona Arte.

 

Não critique quem faz. FAÇA!

 

Faz tempo que eu cansei de ver esse monte de gente se achando no direito de ditar regra sobre o que presta e o que não presta; gente que se diz crítico, gente que tem na ponta da língua a fórmula do sucesso.

Agora pergunta se algum desses publicou um quadrinho na vida.

NUNCA.

Eles não têm coragem pra sentar diante de uma prancheta (ou computador), produzir e dar um jeito de publicar. Vai que alguém detona o trampo deles como eles estão acostumados a detonar o trampo alheio…

Então, como diriam Olavo de Carvalho e Gene Simmons: esqueçam essas pessoas. Se o sujeito não tem nenhuma publicação relevante sobre o tema, ele não tem o direito de falar nada de ninguém.

Os textos que eu vou colocar no blog são pra você que quer realmente fazer quadrinhos, levar isso a sério, botar a mão na massa. Na sua opinião,  o que é mais divertido? Ver uma comédia romântica ou namorar?

Quem respondeu namorar é porque sabe que a teoria não tem chance nenhuma contra a prática. Ou, nas palavras de Morpheus: “Existe uma diferença entre conhecer o caminho e trilhar o caminho”.

Vejo você no próximo texto!

Comprar