Como criar um quadrinho de super heróis!

A Geometria numa História em Quadrinhos
October 21, 2016
Nomes para o universo do seu gibi
November 4, 2016

Como criar um quadrinho de super heróis!

 

Comemorando o quinquagésimo post do CRIESUASHQS, entraremos num assunto bastante popular entre os apreciadores do gênero! Super heróis!

Faça seu próprio quadrinho de super heróis

1. Apresentação

Na maioria esmagadora dos casos, as histórias de super heróis começam retratando o protagonista como O perdedor: na escola tiram sarro dele (o agora famoso bullying); no trabalho o chefe o persegue (o agora conhecido assédio moral); se é um homem, nenhuma mulher quer nada com ele; alguém que ele ama morre; ou, pior: o time para o qual ele torce perde o jogo decisivo!

Que desgraça!

Trata-se de artifícios que o escritor usa para o leitor se solidarizar com o personagem.

Buá, buá, buá, eu sou um oprimido pelo sistema!

 

2. Origem dos poderes

Aí, um belo dia, alguma coisa ocorre com nosso sofredor, e ele ganha poderes sobre-humanos. Aqui temos uma lista breve: radiação que provoca mudanças genéticas; uma mutação latente que desperta por motivo externo; artefato alienígena ou sobrenatural; invenção high-tech; soro ou poção que amplia as capacidades ou… pacto com o Coisa-Ruim.

Mostra pra eles, Bruce!

3. Motivação

Agora, seu personagem não é apenas um mero herói. Ele se tornou um SUPER herói! Qual a primeira coisa que ele fará com suas recém adquiridas metacapacidades? Se você respondeu “ajudar alguém em perigo”, errou feio! Seu (super) herói vai cuidar de coisas muito mais urgentes e importantes: dar o troco naqueles que o perseguiam!

Embora cause certo alívio pro seu personagem, isso não faz dele uma pessoa nobre e sim um sujeito vingativo e baixo. Você precisa, então, perder o mínimo de tempo possível com essa desforra e mostrar o lado mais digno e altruísta dele. Aí que entra a motivação! Ele se sente perseguido pelos valentões? Então vai combater o crime. Ele teve algum parente próximo morto por bandidos? Então vai combater o crime. Não suporta a injustiça e o sistema capitalista malvadão e opressor? Então vai combater o crime. E assim por diante.

Que mané defender os injustiçados! Vou é tretar com o primeiro que me encher!

4. Uniforme

Seu personagem precisa esconder das pessoas e dos criminosos sua verdadeira identidade. Caso contrário, ele vira presa fácil a ameaças e chantagens. Daí super heróis usarem máscaras cobrindo o rosto total ou parcialmente. Além das roupas coladas ao corpo. Isso distrai a atenção para a face. Em se tratando de super heroínas, então, aí é que ninguém vai olhar acima do pescoço mesmo!

Não se esqueça de um detalhe importante: os super heróis têm que ter um físico bem trabalhado, com 5% de gordura corporal, no máximo!

5. O interesse amoroso

Não existe história de super herói sem mulher. Seja a mocinha em perigo (que saiu de moda a partir dos anos 1980, com raras exceções), seja a vilã que lhe despertará emoções conflitantes (“Levo essa gata pra cadeia ou convido pra sair?”), seja a amiga que o deixa dividido entre a carreira de combatente do crime ou um investir num relacionamento mais sério. Essa tensão amorosa rende muitas histórias.

O vacilão do Peter demorou ANOS pra chegar na MJ!!!!

6.O Vilão

Já falei neste post aqui que o vilão precisa estar à altura do herói, para valorizá-lo ainda mais. De que adianta um bandido que pode ser derrotado com um tabefe? Se ele for tão inteligente quando o super herói – ou mais – aí a sua história começa a ficar interessante.

“You know I’m bad, I’m bad…”

 

Conclusão

Se você chegou até aqui, parabéns. Agora esqueça tudinho o que acabou de ler. Quem quer criar qualquer coisa precisa, antes de mais nada, ser original! E que originalidade você viu no texto acima? Nenhuma! Esses seis itens resumem-se a um puro e simples ponto de partida. Com base neles, dê um passo a frente. Bole algo original e criativo! Por acaso o Wolverine é um coitadinho de quem todos têm pena? O Quarteto Fantástico anda mascarado? Super heróis só combatem o crime? E em vez do Coisa-Ruim, por que não um pacto com um anjo?

 

Um anjo, sabe?

É isso, pessoal! Quando forem criar seus super heróis, por favor, quebrem a cabeça com alguma coisa o mais inédita possível. Nada de reciclar ideias ou plagiar o que já existe. Os leitores sacam de longe a imitação e vão ridicularizar suas criações e torcer o nariz pra elas.

 

Um abraço e até a próxima!

Comprar