ga('send', 'pageview');

6 Formas de Destravar seus Quadrinhos

Os porquês dos quadrinhos
December 5, 2016
Citação, homenagem e referência no seu gibi
December 21, 2016

6 Formas de Destravar seus Quadrinhos

 

Nenhum escritor ou autor de quadrinhos está livre dessa praga chamada bloqueio criativo.

Certa vez me perguntaram como eu fazia para ter ideias. Respondi algo que aprendi com o tempo: quem escolheu ser um atleta precisa treinar o corpo e deixá-lo apto a praticar esportes, certo? Para ter ideias e ser criativo, você exercita os músculos do cérebro.

Brain MUSCLES

E como se faz isso?

Alimente o cérebro com informações: leia sempre, observe o mundo à volta, faça anotações, pergunte a si mesmo o porquê disso ou daquilo. Pergunte-se até mesmo o motivo de existirem “por que”, “por quê”, “porque” e “porquê”. Garanto que, dentro de algum tempo, sua mente vai começar a gerar ideias.

Tá, mas… e quanto ao bloqueio criativo nos quadrinhos?

Podemos superar esse problema com alguns truques.

 

1) Quebre a história em itens

Itens e outras merdinhas

O que você acha que deveria acontecer no seu quadrinho? Por quais etapas a história tem que passar para ir de A até B, de B a C e assim por diante? Escreva de forma resumida, depois destrinche cada item em mais detalhes. O bloqueio apareceu de novo? Repita a operação.

E se isso não funcionar…

2) Faça pesquisa

Pesquise... pesquise BASTANTE, para não fazer besteiras como essas...

Pesquise… pesquise BASTANTE, para não cometer besteiras como essas…

Muita pesquisa! Não apenas na internet, como também em bibliotecas. Muitas delas têm departamento de microfilme, com jornais antigos… imagine o material à sua disposição pra fazer uma história de época, que se passe na Segunda Guerra Mundial ou em qualquer outro momento histórico! Jornais apresentam muita fonte de informação documentada e, até certo ponto, confiável.

3) Entreviste

Sim, entreviste!

Sim, entreviste!

Se sua história em quadrinhos tiver um personagem policial, não se baseie no que você viu em filmes ou reportagens. Procure um ou mais policiais de carne e osso, explique o que você está fazendo e marque um horário para conversarem. Caso seu quadrinho se passe vinte ou trinta anos atrás, converse com quem viveu esse período. Quer criar um personagem médico, advogado, segurança de shopping ou outro qualquer? A resposta está no título deste tópico.

4) Mantenha uma rotina de escritor!

Escreva, escreva & escreva!

Escreva, escreva & escreva!

Lembra a comparação que fiz, lá em cima, sobre um atleta e um escritor? Também funciona aqui. Empregue algumas horas por dia ou por semana para escrever. Qualquer coisa! Um sonho, um acontecimento curioso (recente ou não) da sua vida, algo que contaram a você. Fernando Sabino (1923-2004) confessou certa vez que começou a escrever depois que mudou, propositadamente, o final de um filme que um amigo assistira e lhe contara.

5) Observe bastante!

Só tô olhando...

Só tô olhando…

Mais de um desenhista me disse: basta andar na rua e olhar as pessoas para que as ideias apareçam, seja pelo ridículo de algumas situações, seja por alguma coisa interessante, que mereça “virar” quadrinhos.

6) Não me venha com esse papo de só escrever quando estiver inspirado!

Deixa de preguiça!!!!

Deixa de preguiça!!!!

Alguns escritores “travam” quando se sentem “obrigados” a escrever. Peraí… se você mesmo escolheu que queria ser escritor, isso deve ser naturalmente um prazer e não uma obrigação. Então pare de frescura, siga as instruções acima e mãos à obra. Ou ao teclado. Ou ao papel.

Espero ter ajudado. Abraços e até breve!

Comprar