4 elementos-base da narrativa (valem pra HQ!)

TRAGA BOAS INFLUÊNCIAS PARA SEU QUADRINHO
April 6, 2016
Quadrinho Institucional? Que &#@ é essa?
April 22, 2016

4 elementos-base da narrativa (valem pra HQ!)

Há um assunto que venho pensando há tempos, tentando encaixar o tema HQ nele. Já falei sobre personagens aqui e acolá, sobre roteiro e também sobre como ganhar seu leitor. Mas o assunto que quero inserir aqui é a narrativa.

Syd Fields, autor que cito às vezes, afirma que, “até a página tal do roteiro, você deve apresentar o personagem; na página X, uma reviravolta; na página Y, definir o ponto central do enredo…” e assim por diante.

Ocorre que, para escrever um roteiro de cinema ou TV, você pode contar com um certo número de páginas – entre 60 e 120, pelo menos. Nos quadrinhos, a coisa muda um pouco de figura. A quantidade de páginas à nossa disposição varia bastante. E se você tiver apenas dez páginas? Duas? Uma? Uma tirinha de três quadrinhos?

Outra mídia, outras regras se aplicam. Assim, concluí que devemos nos ater a quatro elementos básicos que facilitam o trabalho do quadrinista. Chega de enrolar! Vamos a eles?

 

HQs

Nem sempre se sabe quanto espaço vago a gente tem, né?

 

Elementos básicos para uma HQ

1. Apresentação do(s) personagem(ns)

Já citei anteriormente que o que define o personagem não é o que ele diz, e sim o que ele faz. Partindo disso, você deve criar uma situação para apresentá-lo ao leitor.

Seu personagem é ansioso? Coloque-o olhando no relógio, tamborilando os dedos numa mesa e, por fim, dizendo a outra pessoa: “Puxa, até que enfim! Já faz trinta segundos que eu cheguei!”

Seu personagem tem sangue-frio? Ponha-o numa situação perigosa e mostre como ele se abala muito pouco diante do perigo.

Seu personagem é preguiçoso? Faça-o largar suas tarefas nas mãos dos outros, por exemplo.

Na minha HQ Rastreadores da Taça Perdida, mostro como a dupla de protagonistas se comporta numa situação arriscada: um deles, Vini, é ótimo lutador de artes marciais e logo bota a nocaute uma dúzia de oponentes; o outro, Giovanni, é um mestre dos recursos criativos e consegue atrasar os perseguidores apenas usando o que traz nos bolsos de sua jaqueta. Em poucas páginas o leitor já conhece as características mais latentes dos personagens principais. Com o passar da trama, outros aspectos são mostrados.

 

2. Apresentação da trama

Você TEM QUE SABER qual a sua trama, ou seja, do que se trata sua história. Consegue descrever, em poucas palavras, o núcleo do enredo? “Um feiticeiro que precisa achar um item mágico antes que seja tarde demais”; “Uma idosa mal-humorada que ganha superpoderes e decide usá-los discretamente para se divertir e acaba por ajudar as pessoas”; “Cinco jovens que descobrem uma invasão alienígena em curso”.

Repare que nada impede você de apresentar primeiro a trama e depois os personagens, ou ambas as coisas ao mesmo tempo. Mas você precisa conhecer esses dois elementos para, então, apresentá-los.

 

HQs

Oi! Posso entrar?

 

 

3. Reviravolta

Estava tudo dando certo com seu personagem, até a hora em que parou de dar. Aconteceu um problema. Algo inesperado. O vilão virou o jogo e o mocinho ficou em desvantagem. E agora?

Agora sua HQ ganhou um novo fôlego. Você precisa se virar e resolver isso de forma inteligente. O leitor agradece! Quanto mais reviravoltas, mais interessante a história.

 

4. Conheça o final

De nada adianta ter a ideia mais revolucionária e original do mundo para uma HQ se a gente nem souber como ela vai terminar. Apesar de ser emocionante começar a escrever e se deixar levar pelo enredo, tenha sempre em mente onde você quer chegar. Se não souber, duas opções: desista da história ou pesquise para ter informações que auxiliem a escrita.

Numa tirinha, os elementos reviravolta e final podem vir juntos. Isso surpreende o leitor e pode criar humor na situação.

 

Um abraço e até a próxima!

 

Confira também as ótimas dicas deste site: www.vidadeescritor.com.br

Comprar